sábado, 7 de janeiro de 2017

! propagação de uma infecção zombie !


 
A propagação de uma infecção zombie por todo o Planeta levaria à extinção dos seres humanos e cerca de 100 (cem) dias. Esta previsão é de um estudo da Univesidade de Leicester com base num modelo matemático.  Depois de terem deitado por terra os poderes de Batman e de terem desfeito os sapatos de cristal de Cinderela e os mitos do Pai Natal e do Super Homem em estudos anteriores, os estudantes do Departamento de Física e Astronomia da Universidade de Leicester, no Reino Unido, resolveram debruçar-se sobre os riscos de uma epidemia zombie.
Esta ideia pode soar, para alguns, a pura ficção televisiva, mas o Pentágono tem-na como um risco real e já está preparado para um apocalipse zombie.
Ora, segundo os estudantes, uma epidemia de mortos-vivos “limparia” a humanidade, quase por completo, em apenas 100 dias.
Num artigo científico publicado no jornal académico Physics Special Topics, estes candidatos a cientistas vaticinam que “100 dias depois de a infecção zombie se espalhar, menos de 300 pessoas permaneceriam vivas” em todo o Planeta, conforme se refere no site da Universidade.
Esta ideia resulta da aplicação de um modelo matemático conhecido por SIR e que é usado em cenários de epidemia para simular a forma como as doenças se propagam.
Assim, concluíram que cada zombie teria “90% de sucesso para encontrar e infectar um humano por dia”, uma média que tornaria a epidemia tão contagiosa como a Peste Negra que assolou a Europa no Século XIV, fazendo milhares de vítimas.
Perante uma actual população do Planeta que é de cerca de 7,5 mil milhões de pessoas e não havendo qualquer barreira geográfica de isolamento da infecção, a população humana ficaria reduzida a 181 pessoas ao 100.º dia, havendo, em comparação, 190 milhões de zombies, realça-se no estudo.
Com algum tipo de isolamento geográfico que impedisse os zombies de saírem da região onde estavam, os humanos ficariam reduzidos a 273 em 100 dias.
Este modelo matemático, que não teve em conta a possibilidade de os humanos matarem os zombies, determina que a raça humana poderia ser exterminada em menos de um ano.
Mas adicionando essa hipótese à fórmula, concedendo a cada humano 10% de possibilidades de matar um zombie por dia, a esperança aumenta para os humanos, conforme evidenciam os autores num segundo trabalho científico.
Acrescentando a estes novos dados a variável da reprodução humana, o modelo conclui que, em 1000 (mil) dias, os zombies acabariam mortos ou assassinados e que 10 mil anos depois do início da epidemia, a população humana conseguiria recuperar.
Este exemplo, bem como outros dos estudos “fantasiosos” já feitos pelos estudantes da mesma Universidade, evidencia o interesse da instituição em levar o corpo de alunos a “mostrar o seu lado criativo e a aplicar alguma da física que conhecem ao estranho, ao maravilhoso ou ao quotidiano”, conforme aponta o professor Mervyn Roy, tutor do curso.


 

Uma teoria capaz de prever a ascensão e queda das civilizações através de um simples cálculo matemático indica que a humanidade entrará em breve em colapso. De acordo com Peter Turchin, professor da Universidade do Connecticut, nos Estados Unidos, a matemática pode não apenas explicar, mas também prever o comportamento humano. Turchin é o criador da chamada cliodinâmica, um ramo científico da ciência que estuda os processos histórico-sociais a longo prazo através de modelagem matemática. “O meu modelo matemático indica que a instabilidade social e a violência política atingem o seu ponto máximo nos anos de 2020“, diz Turchin, citado pelo Phys.org. O matemático americano de origem russa considera que as recentes eleições presidenciais nos Estados Unidos são um indicador que confirma a sua previsão. Turchin esclareceu, no entanto, que não é possível saber o que vai acontecer exactamente quando a instabilidade alcançar o seu auge, pois a sua teoria não prevê eventos, apenas tendências. O professor assegura porém que as suas previsões podem ajudar a humanidade a escapar a um destino sombrio, já que ao observar as tendências é possível interrompê-las a tempo e evitar que causem problemas irreversíveis à sociedade.

( como controlar os humanos por rádio frequência )
“Em 2017, em alguma altura e em algum sítio, vamos assistir a um grande golpe. Se a Internet cair, os mercados financeiros sofrerão uma queda abrupta, disse.
Segundo Carder, em 2016 já existiam todos os sinais para fazer esta previsão Por exemplo, quando até já há criminosos “a testar mísseis disparando-os no oceano”.
“Há apenas alguns meses atrás, vimos um ataque DDoS em massa contra a Dyn DNS . Esse ataque DDoS deitou abaixo sites como o Twitter e o Spotify, durante várias horas”, recordou Carder. O ataque em causa teve lugar em outubro, e derrubou um grande número dos maiores e mais populares sites do mundo, durante mais de duas horas.
O chefe da LogRhythm diz também que o problema das notícias falsas se tornará mais grave em 2017, com ataques de hackers contra os maiores sites noticiosos.
Se por um lado estas previsões são muito preocupantes e perfeitamente plausíveis, por outro lado, em alguns aspectos são parentes afastadas das profecias de Nostradamus, em particular, as que especificam “em alguma altura e em algum sítio”.
E como se sabe, as profecias de Nostradamus, mais cedo ou mais tarde, acabam inevitavelmente por encontrar o seu desenlace.

1 comentário:

  1. ... Não é ficção nem guião de um filme. ..
    Luís Pasteur também não era médico era detentor de vários outros diplomas universitários de grande mérito. Licenciado em letras e doutorado em ciência... no entanto bastou a mordidela dum cão num garotinho para ele descobrir o que todos nós hoje sabemos... mas teve de ser ajudado por médicos, para não ser preso e processado, o que teria sido o cúmulo...
    Abraço, Amigo José Pires

    ResponderEliminar