quinta-feira, 25 de junho de 2015

A VERDADE das "mentiras sociais"




Já agora houve o que disse Jiddu Krishnamurti:




 
"A liberdade do outro estende a minha ao infinito"

                                                                                                                    Mikhail Bakunin e, eu próprio “simplesmente” o Zé

domingo, 21 de junho de 2015

AMBIENTE, DESFLORESTAÇÃO E EXTINÇÃO EM MASSA


A humanidade encontra-se perante um processo de extinção massiva da vida na Terra, podendo o ser humano também desaparecer. Os interessados podem consultar várias notícias das quais cito http://epoca.globo.com/colunas-e-blogs/blog-do-planeta/noticia/2015/06/humanidade-esta-provocando-sexta-extincao-em-massa-da-terra-diz-estudo.html e http://www.noticiasaominuto.com/mundo/408748/mundo-esta-iniciar-6-extincao-em-massa-homem-pode-desaparecer

O ser humano tem contribuído para isso com a desflorestação e com as alterações climáticas devido à poluição e a outros desmazelos com o AMBIENTE.

Acerca da desflorestação, devemos ter consciência de que a floresta nos tem merecido pouca atenção, sendo considerada como simples processo natural desde o seu aparecimento até à sua destruição pelos incêndios que surgem, por descuido ou intenção criminosa, na época estival. Não surge por planeamento, não é cuidadosamente mantida e sustentada, a não ser em casos muito excepcionais como algumas matas nacionais.

Quanto aos fogos florestais, já aqui foi referido por diversas vezes o desleixo na sua prevenção e a incapacidade no combate oportuno e rápido, quando ainda basta um copo de água ou um pequeno balde para extinguir o foco inicial.

Há poucos meses um jovem amigo disse que estava a preparar uma tese de mestrado, em que defendia a detecção de fogos, por uma rede de detectores de calor instalados em postes elevados, colocados em locais adequados da região, por forma que a chama de um fósforo seja detectada e rigorosamente localizada por três detectores que comunicam instantaneamente a um centro regional, o qual envia imediatamente uma pequena equipa com material para o apagar.

Mas, em vez desta solução ao alcance da tecnologia existente, e de baixo custo, os nossos inteligentes, movidos por interesses por vezes suspeitos, resolveram gastar milhões em helicópteros que cedo mostraram a sua falta de qualidade e eficiência. http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/anpc/protecao-civil-sem-helicopteros-kamov.

No entanto a destruição da qualidade ambiental não assenta apenas neste factor, pois em viagem pouco extensa pelas zonas industriais, principalmente da faixa litoral, onde são mais abundantes, deparamos com espessas nuvens de fumo a sair de chaminés de fábricas. E, para além dos fumos há outros perigos para a a saúde do ambiente e das pessoas, como foi constatado na zona de Alverca há poucos meses. http://www.portugues.rfi.fr/geral/20141114-linha-direta

Mas governantes e industriais apenas pensam na contabilidade dos lucros e desprezam os eventuais efeitos nocivos no ambiente. Nada acontece por acaso e elas cá se fazem cá se pagam. E como esta moléstia da ambição do lucro por qualquer forma, não está localizada, antes é generalizada pelo Planeta, daí,  o resultado está a concretizar-se deforma angustiante para quem se preocupa com os vindouros. Certamente, o perigo pode ser minorado através de medidas eficazes em todo o Mundo. Mas podemos esperar que haja uma ONU que seja capaz de enfrentar o problema?

10 LIÇÕES DE VIDA DO PAPA FRANCISCO


10 lições de vida

Toda a pessoa realmente válida define regras e valores pelos quais norteia cada momento da sua vida. Do Papa Francisco é conhecido o seu decálogo, as suas 10 lições orientadoras dos seus passos. Resumidamente, são:

1. VIAJE LEVE PELA VIDA
2. DÊ IMPORTÂNCIA AOS VALORES
3. CULTIVE AS RELAÇÕES PESSOAIS
4. FREQUENTE A RUA
5. SEJA COMUM E EXTRAORDINÁRIO
6. CULTIVE A DIFERENÇA
7. VALORIZE A FAMÍLIA
8. NÃO TENHA VERGONHA DE SER HUMILDE
9. RECONHEÇA SEUS DEFEITOS
10. CUIDE DE SEUS AMIGOS

Se desejar compreender o significado por ele dado a cada um destes dez mandamentos, abra o link
http://epoca.globo.com/tempo/noticia/2013/07/10-licoes-de-vida-do-bpapa-franciscob.html

quarta-feira, 17 de junho de 2015

OS DESTRUIDORES e VENDEDORES

AFINAL QUEM FOI A GENTALHA QUE
DESTRUIU e VENDEU PORTUGAL ???

 Vejam, no vídeo, quem foram os seus cabecilhas:



 BASTA !!!

L  DESTA GENTALHA QUE SE AUTO INTUTILA DE ARCO DA GOVENAÇÃO L

 

terça-feira, 16 de junho de 2015

... A QUADRATURA DO CIRCULO ...


Os idosos precisam de solidariedade.
“Tenho ido visitar pessoa amiga internada numa Casa de Repouso em CASCAIS e saio sempre preocupado, com as condições do fim da vida de muita gente que, embora se encontre num lar com pessoal carinhoso e eficiente, vive abandonada pelos familiares e amigos que o esqueceram. Há pessoas muito deficientes e afastadas do mundo real, que precisam de receber visitas frequentes de familiares e de amigos.
Por seu lado, as comunicações entre os residentes raramente são animadoras, dado o seu estado de saúde mental e desgaste psíquico agravado pelas saudades dos seus anteriores «amigos» conhecidos e familiares que deixaram de lhes dar um mínimo de afecto e carinho.
Muitas pessoas que conhecem um destes idosos a quem dirigiam palavras amáveis, de ocasião, provam agora que não sentiam por eles um mínimo de afecto de amizade. Por vezes, perguntam por eles no café ou no restaurante onde os encontravam, mas não dão um passo para fazer um gesto, um carinho, um afago que anime e melhore a qualidade de vida psíquica da pessoa de quem era suposto serem amigas. Não interessa levar uma guloseima, mas dizer uma palavra amiga, fazer uma carícia na mão ou na face, o que não custa dinheiro. Mesmo quem trabalha o dia inteiro, pode fazer isso, ocasionalmente, depois do trabalho ou no fim-de-semana.  
A SOCIEDADE É POUCO SOLIDÁRIA E OS IDOSOS SÃO OS MAIS PENALIZADOS POR ISSO. PENSEMOS NAQUILO QUE GOSTAREMOS DE SENTIR QUANDO ESTIVERMOS EM SITUAÇÃO SEMELHANTE.
Não custa muito, num momento mais livre, comunicar com um conhecido que esteja solitário em casa ou internado num lar e transmitir-lhe uma palavra de conforto, de amizade, de afecto que o ajude a enfrentar com mais ânimo as suas dificuldades. E, numa visita a uma casa de repouso ou lar, procurar transmitir afecto também a outros residentes.
É preciso alertar na Internet as pessoas para tal necessidade de solidariedade.”
A João Soares


 
OS VALORES HUMANOS FALHAM EM PROL DO DINHEIRO
L  É a sociedade do TER em vez do SER L

 
EXEMPLO, em termos gerais, DO QUE SE PASSA
Um DESautarca/um DESgovernante quer adjudicar uma obra e obtêm 3 empresas interessadas:
Uma polaca, uma alemã e uma portuguesa.
 Faço por 3 milhões - disse o polaco:
 - Um pela mão-de-obra,
 - Um pelo material e
 - Um para meu lucro.

  Faço por 6 milhões -
propôs o alemão:
 - Dois pela mão-de-obra,
 - Dois pelo material e
 - Dois para mim.
 - Mas o serviço é de primeira.

  Faço por 9 milhões -
disse o português.
 -
Nove?!?  É demais!!! Por quê?!?- Espantou-se o presidente:
 - Três para mim,
 - Três para si,
 - Três para os polacos fazerem a obra...

 
                                                                    Adjudicada! (disse logo o presidente)
 
 

segunda-feira, 15 de junho de 2015

... MERCADOS versus CIDADÃO ...

(...) O homem; o entrevistador é um defensor da economia de mercado; mas até ele esta indignado.

Revejam esta entrevista que já tem​ algum tempo. Mas a memória é curta.​ E estamos sempre a tempo de desmistificar esta democracia liberal de fachada e perceber como -com estes sucessivos governos PS/PSD/CDS- a Lei torna esta "pseudo economia de mercado", mais ou menos liberal, muito selectiva. Permitindo, deste modo, a exclusividade, neste caso aos Bancos, no acesso ao investimento em dívida do Estado em mercado primário.
Não nego a minha aversão a esta opção económica, chamada de liberal; mas com exemplos como este (ela) tem, para mim, ainda mais razão de ser. Promiscuidade e proteccionismo estão evidentes nesta​ Lei.  Como se já não bastasse a capacidade de investimento que os grandes grupos já possuem para controlar o mercado, ter a Lei a permitir-lhe monopólios, como neste caso, ilude o valor a concorrência -a sua bandeira de política económica ​para alcançar o progresso- quando o que verdadeiramente faz é facilitar (ainda​ mais​) uma maior acumulação da riqueza, nos grandes grupos económicos.
Depois... Veem as consequências sociais a partir da ideia de (quanto maior melhor) desregulamentação do mercado de trabalho, com a consequente perda de direitos e os seus efeitos sociais -desemprego e precariedade- culminando com o aumento da pobreza.​ LÓGICO NÃO !!!​ Não poderia ser outro o resultado. Esta é a sua filosofia para as sociedades, na defesa de uma tradicional visão do Planeta em que a pobreza é necessária para a sua existência. LLLLLLLL
E a questão é​, com legitimidade, esta​:
Será que trabalhadores por conta de outrem, pensionistas e reformados estão na maioria hipnotizados; iludidos; amedrontados quando se vai votar???
F.S.