sexta-feira, 11 de outubro de 2013

COMO REDUZIR O ROUBO A REFORMADOS E VIÚVAS


Segundo a notícia Governo admite acabar com as reformas dos políticos, no Conselho de Ministros de ontem o debate iniciou-se com a proposta do corte de 15% nas pensões vitalícias a que os políticos no activo em 2005 tinham direito, por funções exercidas durante oito ou doze anos.

Mas vários ministros entenderam que o governo deve ir mais longe. Consta que, imbuída de respeito por valores humanos e em nome da Justiça Social, Paula Teixeira da Cruz, ministra da Justiça, propôs a medida mais lógica e justa: a revogação total das pensões vitalícias dos cerca de 400 políticos que continuam a recebê-las.

Essas pensões vitalícias dos políticos custam cerca de 10,6 milhões de euros anuais aos cofres da Caixa Geral de Aposentações. Se forem cortadas, irão reduzir a necessidade do roubo a reformados e viúvas que, em termos gerais, serão mais necessitados do que os políticos que usurpam ao Estado esses elevados valores que vão acumular-se com outras pensões volumosas.

Disso são exemplos cerca de 400 políticos que ainda recebem a subvenção., de que são citados o socialista Carlos Melancia, que foi três vezes ministro, e governador de Macau entre 1987 e 1991, aufere a mais alta: 9150 euros. Álvaro Barreto, PSD (3400 euros), Zita Seabra, PSD (3000), Joaquim Ferreira do Amaral, PSD (3000), Carlos Carvalhas, PCP (2800), Manuela Ferreira Leite, PSD (2700).

Imagem de arquivo

1 comentário:

  1. Os cortes efectuados em todos os trabalhadores no activo e miseravelmente, nos homens e mulheres que ao longo da sua vida fizeram os seus descontos, (cerca de 3 milhões de pessoas) NÃO É MAIS, do que um fechar de olhos completamente cego e, que irá provocar ainda mais miséria no nosso povo, levando, quiçá, a uma revolta social
    Ou… esquecem-se dos vários milhões de €uros que DERAM e DÃO para as PPPs, BPNs ( recordem que mesmo APÓS a privatização do BPN ofereceram 150 milhões de €uros ). E há muitos que até nem sabem porque recebem “reformas” ou a importância para “eles” é tal, que até já se esquecem que a recebem (3.219,95 €uros MENSAIS para “eles” é um bagatela) e, NÃO É SÓ PARA ESTE EXEMPLO:

    http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=237402

    Há muitossssssssssss.
    Aliás, É O PRATO DO DIA que… DEVIA SER LIMPO !!!
    Haja coragem !

    ResponderEliminar