segunda-feira, 2 de setembro de 2013

E... O desACORDO ORTOGRÁFICO

Magistrado alega que:
"actas não são uma forma do verbo atar"
e que:
"os cágados continuam a ser animais e não algo malcheiroso"

O Juiz Rui Teixeira, que conduziu a instrução do processo "Casa Pia" e que agora está colocado no Tribunal de Torres Vedras, [ Já se questionaram porquê ? Pois… * "coisas" ] não quer os pareceres técnicos sociais com o novo Acordo Ortográfico.
O magistrado enviou uma nota à Direcção Geral de Reinserção Social (DGRS) em Abril, onde se podia ler que esta "fica advertida que deverá apresentar as peças em Língua Portuguesa e sem erros ortográficos decorrentes da aplicação da Resolução do Conselho de Ministros 8/2011 (...) a qual apenas vincula o Governo e não os tribunais".
A DGRS pediu um esclarecimento ao juiz, tendo este respondido que "a Língua Portuguesa não é resultante de um tal «acordo ortográfico» que o Governo quis impor aos seus serviços", diz o juiz, acrescentando que "nos tribunais, pelo menos neste, os factos não são fatos, as actas não são uma forma do verbo atar, os cágados continuam a ser animais e não algo malcheiroso e a Língua Portuguesa permanece inalterada até ordem em contrário".
PARABÉNS, MAIS UMA VEZ, EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ !
Sinceramente, eu também não quero ver:
 “cagados de fato em plena praia”
E… Adoro ver de facto cágados na praia.
PODE ASSINAR “A Petição pela desvinculação de Portugal ao Acordo ( De quem ? )  Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990” SE ASSIM O ENTENDER:
«Petição pela desvinculação de Portugal ao 'Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990' (AO90)»
 "simplesmente" o 

In:
* "coisas":
video

1 comentário:

  1. No que respeita ao acordo em causa tenho observado que cada um de nós fez acordo consigo próprio e escreve como lhe dá na real "gana". Quero assistir a tontarias como nunca vi anteriormente, pese embora uma grande parte das pessoas não saber pura e simplesmente construir pequenos textos com as ideias bem arrumadinhas.

    ResponderEliminar