terça-feira, 24 de setembro de 2013

E... "eles" continuam a viver na maior


MIGUEL RELVAS (O “cassola”), RICARDO LIMA (Presidente da Cimpor), ANTÓNIO MEXIA (Presidente executivo da EDP) , FERNANDES THOMAZ (Presidente da Caixa Geral Brasil ), FERNANDO TELES (Presidente do C.A. do Banco BIC), JORGE MENDES (Presidente da GestFute) e a MARIZA (devia ter sido SÓ para cantar o TRISTE FADO PORTUGUÊS)
 
Veja o vídeo:



 
PROCUREMOS TODOS/AS LUTAR PELOS VALORES DO SER HUMANO e do PAÍS, que esta “gente” está CONSTANTEMENTE a destruir :‘(

INCERTEZAS PARA A PRÓXIMA SEMANA



Com respeito pelo autor Pedro Coimbra, transcreve-se o seguinte texto do blogue Devaneios a Oriente, por ser uma análise muito completa e imparcial e um sinal do falhanço de «intenções» propaladas, desde há meses, de união, consenso e convergência, mas de que, pelo contrário, apenas se viu preocupação de teimosia, de obsessão, de imposição «custe o que custar» ao povo e desejos de receber aplausos e não críticas e sugestões.

A crise (política) que se segue

Está muito próxima a data de realização das eleições autárquicas em Portugal.

O que devia, em teoria, por definição, limitar-se a uma escolha dos representantes que estão em contacto directo com as populações, nunca foi apenas isso.

Esse facto é particularmente sentido e relevante nestas eleições.

Com o País mergulhado numa crise económica e social que teima em não dar sinais fortes de abrandamento, estas eleições vão ser, acima de tudo, um teste à coligação que governa e às oposições.

Mas, opinião muito pessoal, muito mais às oposições que à coligação parlamentar.

Porque, com um Presidente da República que constantemente manifesta total repulsa a cenários de crise política, mesmo um resultado desastroso da coligação governamental só dará lugar a uma crise política se, às eleições, se seguir uma implosão da própria coligação.

Uma implosão que, a existir, partiria da iniciativa do CDS.

Uma possibilidade que não é de afastar.

Se o estratega Paulo Portas verificar que o CDS sai muito penalizado destas eleições, que corre o risco de se tornar uma força política menor, acredito que não hesitará em recorrer a uma fuga para a frente, em tentar demarcar-se, desta vez sem retorno, das políticas de austeridade que tem vindo a apoiar.

Mas, voltando atrás, se a solidez da coligação governamental será posta à prova, a liderança das oposições não o será menos.

No PS, António José Seguro sabe que está obrigado a um resultado que não deixe que subsistam as dúvidas acerca da sua capacidade enquanto líder e da capacidade do partido enquanto alternativa de governo.

Um resultado, que não seja simultaneamente altamente penalizador para a coligação governamental e moralizador para o PS, representará o fim da era António José Seguro.

A ser assim, falta saber quem sucederá ao baço líder do PS.

Nestas contas de uma crise política anunciada, mas ainda sem se saber com que protagonistas, entra também o Bloco de Esquerda.

A nova liderança bloquista vai, pela primeira vez, ser sujeita a avaliação do eleitorado.

Um resultado penalizador para o Bloco pode desencadear uma crise de liderança dentro do partido, o emergir de um cenário de orfandade na liderança após a saída de Francisco Louçã e o desaparecimento de Miguel Portas.

Neste cenário de crise(s) eminente(s) só o PCP sai incólume.

Porque o eleitorado comunista não é volátil, está consolidado, e ninguém estará à espera de um grande resultado ou de uma grande derrota do PCP.

Em resumo, aproxima-se a data de umas eleições autárquicas que, muito mais que eleger representantes do poder local, poderão ser o primeiro passo para a emergência de um novo paradigma político, com novos protagonistas, em Portugal.


Imagem de arquivo

segunda-feira, 23 de setembro de 2013

É bom que recordemos…

O vice-presidente da Associação Cívica Transparência e Integridade, Professor Paulo Morais, considera que:

contratos "swap" são reflexo
da promiscuidade
entre políticos e banqueiros

      Veja este pequenino vídeo:
 
video
 

CONVERSA DE DOIS AMIGOS NO DIA 30


O Joaquim telefonou ao Manuel para perguntar como passou as férias:
Depois dos cumprimentos tradicionais e dos pormenores da saúde da família, etc, o diálogo encaminhou-se para as eleições de ontem:

Joaquim: - Então quem ganhou aí as autárquicas? Os que estão ou outros?
Manel: - Mas porque fazes essa pergunta? Eles são todos do mesmo género, o que querem é o seu próprio enriquecimento e dos seus familiares e amigos, e fazem uma ou outra obra para terem do seu lado o construtor amigo e iludirem o Zé Povinho.
Joaquim: - Mas não estás a inventar nada de novo e mesmo os que perderam não deixam de mamar à sombra do poder. Mas qual foi o grupo vencedor?

Manel: - O vencedor foi o partido XIS, mas sei apenas dois nomes da lista e, mesmo desses, não faço a mínima ideia das suas qualidades e defeitos. Como de costume, os eleitores votam às cegas e só depois, a pouco e pouco, é que vêm a saber algumas das nódoas passadas dos eleitos, como tem acontecido com o Passos, o seu amigo Relvas, o Machete, e muitos outros. Esta forma de democracia é uma grande açorda!!!
Joaquim: - Mas aí não tiveram a sorte de ter um candidato dinossauro que iria, com a sua experiência, competência e generosa dedicação, tornar toda a gente rica e feliz.
Manel: - Estás a brincar. Esses tipos o que querem é aumentar o seu património para subirem na lista dos mais ricos do País e do Mundo. Nesta época em que vivemos não podemos esperar tal generosidade de políticos. Se for encontrado um com tal dedicação e honradez, deve ser logo feita uma estátua.
Joaquim: - Enfim, passou-se o dia, parte do dinheiro dos nossos impostos vai ser entregue aos grupos de candidatos mais votados para suprir as despesas que fizeram na campanha e o povo deixa de contar com tal quantia e vai continuar na mesma, apenas com a diferença de terem mudado as moscas.
Manel: - Agora sou eu que te chamo ingénuo. Então não tens reparado que cada mudança traz piores condições de vida e mais sacrifícios para o pagode, que aumenta o número dos beneficiados com as subvenções vitalícias que procuram manter ocultas para o povinho não saber da pouca-vergonha? Vê lá se os que eram pobres antes de serem eleitos voltaram a sê-lo!!!

Isto é ficção, pois estamos a 23 !!!

Imagem de arquivo

domingo, 15 de setembro de 2013

O CAUDAL FLUVIAL ESTÁ A ENGROSSAR



Não é necessário pesquisar muito para detectar os sinais de que o caudal fluvial está a avolumar-se e é urgente que os homens do Poder passem a raciocinar de forma mais democrática, isto é, pensando mais nas pessoas e na equidade do que nas suas regalias oligárquicas, mais nas realidades sociais do que nos números, mais na solidariedade do que na obstinação do «quero, posso e mando».

Os avisos vêm de dentro do principal partido da coligação como se infere das notícias

 e

Mas, além destes avisos de confrades dos governantes, surge na notícia Vasco Lourenço inconformado com "país sequestrado pelo medo" um sinal que merece ainda mais atenção, por poder representar uma força crescente e irreversível que convinha atenuar de forma inteligente, retirando-lhe as razões da sua motivação, isto é, aliviando o mal-estar que está a indignar a população.

Imagem de arquivo

Caro José,
Creio que tinha interesse em publicar aqui este post. Ei-lo a servir de alerta para responsáveis pelo país, no sentido de prestarem mais atenção aos sentimentos e sofrimentos das pessoas que parece estarem no limite da paciência e poderem deixar de conter a sua indignação.

Abraço
Pelo HOMEM João Soares

_______________________________

 EM MAIO DESTE ANO O PROF. CARLOS MORAIS
ESCLARECEU MUITO BEM O QUE SE PASSA EM PORTUGAL !

 

            Veja o vídeo:
 

 
_______________________________
 
PODEM OUVIR AINDA MÁRIO PAIS DE OLIVEIRA
TAMBÉM CONHECIDO POR PADRE MÁRIO Lixa

          Veja o vídeo:
video
 SIMPLESMENTE o  

quinta-feira, 12 de setembro de 2013

O QUE É... A indústria farmacêutica :’(

_________________________________________________________________
Há dias, foi revelado que as grandes empresas farmacêuticas dos EUA gastam centenas de milhões de dólares por ano em pagamentos a médicos que promovam os seus medicamentos. O Prémio Nobel de Fisiologia/Medicina de 1993 (descoberta da existência de segmentos do ácido desoxirribonucleico que não têm função codificadora na elaboração de uma determinada proteína) Richard John Roberts, afirmou que os medicamentos que curam não são rentáveis e, portanto, não são desenvolvidos por empresas farmacêuticas que, em troca, desenvolvem medicamentos que mantêm a pessoa viva mas não a curam e têm de ser consumidos de forma regular. Isto, faz também com que alguns medicamentos que poderiam curar uma doença não sejam investigados. O resultado é um mundo obscuro que chega a assemelhar-se ao da máfia.
E os políticos não intervêm?
No nosso sistema, os políticos são meros funcionários dos grandes capitais, que investem o que for preciso para que os seus boys sejam eleitos e, se não forem, compram os eleitos. Quase todos os políticos, e eu sei do que falo, dependem descaradamente dessas multinacionais farmacêuticas que financiam as suas campanhas.
Ao capital só interessa multiplicar-se. O resto são palavras… respondeu o bioquímico e biólogo molecular britânico.

Richard John Roberts, prémio Nobel de Fisiologia e Medicina / 1993 D. CRISTO

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

Assembleia da República de Portugal


Constituição da República Portuguesa
Artigo 13.º / Princípio da igualdade:
1 - Todos os cidadãos têm a mesma dignidade social e são iguais perante a lei.
2 - Ninguém pode ser privilegiado, beneficiado, prejudicado, privado de qualquer direito ou isento de qualquer dever em razão de ascendência, sexo, raça, língua, território de origem, religião, convicções políticas ou ideológicas, instrução, situação económica, condição social ou orientação sexual.

ESCREVER… FOI TÃO BEM ESCRITO, MAS NA PRÁTICA:
Há uns e… os outros ! [claro ( 99% )]

QUE DIRÁ DISTO [QUE VERÁS NO VÍDEO], por exemplo um(a) reformado(a), uma família com filhos, quem trabalha ou trabalhou honestamente, os cerca de 1,6 milhões de desempregados, enfim quem neste momento tem fome.


video
 

Em 14 de Maio enviei este texto, em pdf, a TODOS os grupos parlamentares.

Isto é na Assembleia da República de Portugal

Um jornalista tomou pequeno-almoço, almoçou, lanchou, jantou, e apanhou uma bebedeira por apenas 13,30 € no Bar/Restaurante da Assembleia da República
A propósito de uma tabela de preços do bar da AR (Assembleia da República), postada ontem na página do facebook da Maior Tv, um comentário de um dos nossos leitores lançou-me o desafio. Escreveu ele: “gostava era de saber como é que ainda há pessoas que acreditam nisto!!!! Percam tempo com coisas concretas e inventem menos!!” Pois bem, seguindo o conselho deste nosso leitor, vamos então “perder” um pouco do nosso tempo com coisas sérias. Consta do Orçamento da AR para este ano (publicado em Diário da República) a rubrica: “Serviços de restaurante, refeitório e cafetaria - 960.850,00” (quase 1 milhão de euros). Prevendo-se a receita de 260 mil euros proveniente da venda de senhas de refeição. Isto é: tendo em conta o preço de custo, as receitas não ultrapassam os 30 por cento, o que equivale a uma venda abaixo de custo na ordem dos 70 por cento. Mas pior do que isto, é o facto de ser o povo português a pagar a diferença que existe entre os 260 mil e os 960 mil euros. Para que não restem dúvidas, o povo português paga cerca de 700 mil euros/ano para que os deputados da AR comam e bebam do melhor. Segundo o caderno de encargos, no refeitório terá de ser servido:
Sopa: normal e dieta (obrigatoriamente elaborada com base em vegetais frescos e/ou congelados, sendo proibido o uso de bases pré-preparadas. São admissíveis sopas com elementos proteicos uma vez por semana – sopa de peixe, canja de galinha, etc.). Carne, peixe, dieta, opção, Bitoque. Pão, integral ou de mistura; Salada; Sobremesas incluindo, no mínimo, 4 variedades de fruta e 4 de doces/bolos/sorvete, além de maçã assada e salada de frutas. Exige ainda o caderno de encargos, uma mesa com complementos frios (saladas), com no mínimo 8 variedades entre as quais se incluem, obrigatoriamente, tomate, alface e cenoura, além de molhos e temperos variados. Uma mesa com um prato vegetariano e mais 4 componentes quentes vegetarianos (cereais, leguminosas e legumes). Sobre os ingredientes é exigido o seguinte:
Café: “O café para serviço nas Cafetarias deverá ser de 1ª qualidade, em grão para moagem local, observando lotes que incluam um mínimo de 50% de “arábica” na sua composição”.
Bacalhau: “O Bacalhau deverá ser obrigatoriamente da espécie Cod Gadusm morhua. Pode apresentar-se seco para demolha, fresco ou demolhado ultracongelado, observando-se como tamanho mínimo 1 Kg (“crescido”), para confecções prevendo “desfiados” (à Brás, com natas ou similares) ou 2 Kg (“graúdo”) para confecções “à posta”.
Carnes de Aves: “Peru (inteiro em carcaças limpas com peso superior a 5 Kg, coxas, bifes obtidos exclusivamente por corte dos músculos peitorais). Frango (inteiro em carcaças limpas com peso aproximado 1,2 Kg, coxas e antecoxas, bifes obtidos exclusivamente por corte dos músculos peitorais).
Agora vamos aos preços.
Um jornalista tomou pequeno-almoço, almoçou, lanchou, jantou, e apanhou uma bebedeira por apenas 13,30 € no Bar/Restaurante da AR. Recorde-se que as refeições escolares no ensino básico atingem os 3,80 euros. O jornalista comparou os preços do bar da Assembleia da República frequentado por deputados e ministros, e ficou abismado. Eram 8 da manhã. O jornalista pediu um café e um bolo de arroz, afim de tomar o pequeno-almoço, tendo pago 15 cêntimos, 5 do café e 10 do bolo. Vendo ali “mama da grossa”, o jornalista bebeu 10 (Dez), repito 10 minis, tendo pago apenas 1 euro, (pois cada mini custa apenas 10 Cêntimos)! A meio da manhã, o jornalista “mamou” um gin Bombay Sapphire (1,65 euros), e já perto do Almoço um vodka Eristoff (1,50 euros), para abrir o apetite. Ao almoço, o jornalista comeu gambas, camarão tigre, lavagante, sapateira, queijo da Serra, presunto de Barrancos, garoupa e bife do lombo, regado com Palácio da Bacalhoa, por 3 euros! Depois e para rematar um whisky Famous Grouse, que custou (2 euros). Já de tarde solicitou uma garrafa de champanhe Krug (3 euros a garrafa) e caviar beluga (1 euro). O jornalista passou a tarde no bar da AR, rodeado das deputadas Rita Rato (PCP), Francisca Almeida (PSD), Ana Drago e Marisa Matias do (BE). Assim, por tudo isto, o meu amigo jornalista gastou qualquer coisa como13,30 €uros, num pequeno-almoço, almoço de marisco, com entradas de queijo da serra, presunto e caviar, com vinho do Palácio da Bacalhoa, e pelo meio alternadamente bebeu whisky, vodka e gin, rematando com champanhe Krug.
Obviamente saiu com uma piela de caixão à cova, mas que foi barato lá isso foi...

 Agora sim, acabamos de perder um pouco do nosso tempo com coisas sérias.
Só temos DESgovernantes sem escrúpulos

 

De todos eles, obtive uma única resposta ( DO DEPUTADO ANTÓNIO FILIPE / PCP )
que passo a transcrever e que anexo prova de troca de e-mails.

Ainda não percebeu que isto é gozo, e não tem ponta de verdade?
Não percebeu que está a ser gozado?
Anda tudo doido?
Livra!
 
 

VEJA TAMBÉM:

domingo, 8 de setembro de 2013

Partes da carta de Esquível a... Obama

Adolfo Pérez Esquível, solicitou por meio de uma carta enviada ao presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, para que ele ouça ”o clamor da população e para não atacar a Síria, país que precisa de uma solução política e não militar”.
Esquivel diz a Obama, que também já recebeu o Nobel da Paz e, que os Estados Unidos da América ”não têm autoridade moral, legitimidade, nem legalidade para invadir a Síria”.
O seu antecessor George W. Bush, na sua loucura messiânica, soube instrumentalizar o fundamentalismo religioso para promover as guerras no Afeganistão e no Iraque. Quando declarava que conversava com Deus, e que Este lhe dizia que tinha que atacar o Iraque, “para exportar a liberdade”. disse Esquível.
O Nobel da PAZ, lembrou ainda a Obama: Há poucos dias, e por ocasião dos 50 anos da morte de Martin Luther King, Obama disse: "Temos necessidade de realizar o sonho de quem foi a mais significativa expressão de luta pelos direitos civis contra o racismo na primeira “democracia” com escravatura no Planeta !!! "
” Você acha realmente que invadir militarmente outro país é realizar esse sonho ? ” questionou Esquível.
Armar rebeldes para depois autorizar a intervenção da NATO não é algo novo por parte do seu país e aliados. Também não é novidade que os Estados Unidos pretendam invadir países E depois acusá-los por posse de armas de destruição em massa, o que no caso do Iraque ficou provado que era mentira”. Eu estava no Iraque depois de os EUA realizaram bombardeios no início dos anos 90, antes da invasão que derrubou Sadham Hussein e, vi um abrigo cheio de crianças e mulheres mortas por mísseis. "Danos colaterais" como vocês lhe chamam !
Esquivel também disse ao presidente americano que:  ”Agora querem invadir a Síria sem autorização da ONU e sem apoio, (por enquanto) do seu histórico aliado, a Inglaterra. O seu país está a transformar a “Primavera Árabe” no inferno da NATO, provocando guerras no Médio Oriente e suscitando a rapina das corporações internacionais. A invasão que pretende realizar causará mais violência e mortes, assim como a desestabilização da Síria e da região”.
Cita ainda o especialista americano Robert Fisk, ”Que afirmou que o alvo (da invasão) é o Irão e o adiamento da concretização do Estado palestino". ”O povo sírio, como qualquer outro, tem direito à sua autodeterminação e a definir o seu próprio processo democrático, e nós devemos ajudar no que for preciso. Nenhum congressista do Parlamento dos Estados Unidos pode legitimar o ilegitimável, nem legalizar o ilegalizável. Os povos dizem basta às guerras, e a humanidade reivindica a paz e o direito de viver em liberdade”.
 
Espero que não transforme o sonho da fraternidade de M. King
num GRANDE pesadelo para os povos e PARA a humanidade
 
Setembro 2013 D. CRISTO
 
 

__________                         ______            __

 OUTRA VEZ A GUERRA

Contrariamente à maioria das pessoas, os poderosos querem impor a guerra, outro novo erro como no passado recente, onde o terror, a destruição, a morte, a miséria, foi o resultado.
Com as mentiras da destruição em massa no Iraque, que puseram o mundo de cabeça para baixo, agora numa “aventura” muito mais arriscada, (note-se que não há acordo no Conselho de Segurança da ONU) pode estar a acender-se o pavio da terceira guerra mundial.
 "NÃO HÁ CAMINHO PARA A PAZ, A PAZ É O CAMINHO" (M. Gandhi), é aí onde se encontram as melhores soluções. Não devemos deixar-nos convencer pelos apóstolos de guerra, nem pelas propagandas que tentam vender-nos disfarçadamente, chamando-as de "uso da força", "intervenção forçada", etc... etc...
A doutrina psicológica para a guerra ocorre desde que nascemos, tanto no Oriente como no Ocidente, promovida por aqueles que não respeitam a vida de tantas vítimas inocentes.
São muitos os acomodados do sistema que não se importam, e acreditam que assim defendem melhor o seu estatuto.
Efectivamente a guerra é bastante rentável para alguns.
Mas… 
A PAZ É RENTÁVEL e BENÉFICA PARA TODOS.


 Juan M. Martíns (Vigo, 09 Setembro 2013 D. C.)
 
 

quinta-feira, 5 de setembro de 2013

OCULTAÇÃO DE SUBVENÇÕES POLÍTICAS


O Poder Económico VERSUS Planeta

REPAREM BEM NO "TRAJECTO"
DESTES “senhores”

Bilderbergs / Poder económico


 
A VERDADE é esta:
A GUERRA MUNDIAL FINANCEIRA
ONDE AS GUERRAS SÃO SÓ
PELO DINHEIRO

Para aplicar na totalidade a N.O.M.
A que eu, pessoalmente, chamo:
 Nova (des)Ordem Planetária

http://jose-pires-um-ser-livre.blogspot.pt/2012/09/illuminati-de-paul-h-koch.html

PAZ NO PLANETA

QUEREMOS PAZ !

 
 
 

terça-feira, 3 de setembro de 2013

A ÁGUAS de PORTUGAL + "lobbies"

___________________________________________________
 
A Águas de Portugal fechou o primeiro semestre com lucros consolidados de 55,3 milhões de euros. Mais 18,7% do que no período homólogo do ano anterior.
Já o resultado bruto de exploração (EBITDA) assinalou um crescimento de 11%, situando-se em 171,7 milhões de euros, enquanto o volume de negócios aumentou aproximadamente 28 milhões de euros (excluindo desvios tarifários), segundo um comunicado da empresa liderada por Lobato Faria.
Mantendo a tendência dos últimos dois exercícios, verificou-se uma diminuição do volume de investimento (61,5 milhões de euros em 2013 contra 119,6 milhões de euros em 2012). Nos primeiros seis meses de 2013, o endividamento bancário bruto do grupo AdP teve um crescimento nulo.
”No primeiro semestre avançámos apenas com os projectos que já estavam em curso, sendo que, até ao final do ano, iremos certamente alavancar o nível de investimento, especialmente nas empresas mais recentes que ainda têm pela frente um conjunto muito alargado de obras a lançar no terreno” salienta o presidente do conselho de administração do grupo.
No período em análise verificou-se ainda um acréscimo na dívida vencida de clientes em aproximadamente 16 milhões de euros, sendo esta uma situação que continua a merecer a maior atenção da parte da administração da empresa, destaca o referido documento.
 fonte:   http://economico.sapo.pt/noticias/adp-com-lucros-de-553-milhoes_176328.html

 
_____________________________________________

A partir daí é o que se sabe quando se instala um monopólio, ou um oligopólio, cuja fonte de receita é a exploração de um bem imprescindível a todos os seres vivos.
Sem entrar em grandes considerações acerca deste resultado, da forma como foi conseguido e da estrutura empresarial das AdP, uma dúvida surge de imediato a quem lê o artigo:
 se afinal dá lucro porquê e para quem privatizar ???
Mais do que nunca é necessário que todos os cidadãos se mobilizem para travar a Privatização da Água no nosso País.
 

Essa mobilização passa por em conjunto conseguirmos levar à Assembleia da Republica uma acção popular a pedir um referendo nacional sobre a privatização da água e através dele impedirmos este crime lesa pátria dizendo:

 
NÃO à privatização da Água


A alternativa ao referendo, infelizmente e como se constata a cada acto legislativo, aponta cada vez mais para a privatização.

 Já assinaste a Petição Privatização da Água a Referendo?

 
 

A água
( composta por hidrogênio e oxigênio, [ H2O ] )

É essencial a todas as formas de vida
                                                    conhecidas no Planeta Terra

 QUALQUER DIA VAMOS PAGAR O OXIGÉNIO
 QUE A NATUREZA NOS DÁ !!!

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

E... O desACORDO ORTOGRÁFICO

Magistrado alega que:
"actas não são uma forma do verbo atar"
e que:
"os cágados continuam a ser animais e não algo malcheiroso"

O Juiz Rui Teixeira, que conduziu a instrução do processo "Casa Pia" e que agora está colocado no Tribunal de Torres Vedras, [ Já se questionaram porquê ? Pois… * "coisas" ] não quer os pareceres técnicos sociais com o novo Acordo Ortográfico.
O magistrado enviou uma nota à Direcção Geral de Reinserção Social (DGRS) em Abril, onde se podia ler que esta "fica advertida que deverá apresentar as peças em Língua Portuguesa e sem erros ortográficos decorrentes da aplicação da Resolução do Conselho de Ministros 8/2011 (...) a qual apenas vincula o Governo e não os tribunais".
A DGRS pediu um esclarecimento ao juiz, tendo este respondido que "a Língua Portuguesa não é resultante de um tal «acordo ortográfico» que o Governo quis impor aos seus serviços", diz o juiz, acrescentando que "nos tribunais, pelo menos neste, os factos não são fatos, as actas não são uma forma do verbo atar, os cágados continuam a ser animais e não algo malcheiroso e a Língua Portuguesa permanece inalterada até ordem em contrário".
PARABÉNS, MAIS UMA VEZ, EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ !
Sinceramente, eu também não quero ver:
 “cagados de fato em plena praia”
E… Adoro ver de facto cágados na praia.
PODE ASSINAR “A Petição pela desvinculação de Portugal ao Acordo ( De quem ? )  Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990” SE ASSIM O ENTENDER:
«Petição pela desvinculação de Portugal ao 'Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa de 1990' (AO90)»
 "simplesmente" o 

In:
* "coisas":
video