sexta-feira, 19 de abril de 2013

Verdadeiros HOMENS e MILITARES

José Luís Arnaut afirmou segunda-feira (2013-04-15), no programa Conselho Superior da Antena 1, que o ministro da Defesa tem falta de preparação democrática. O antigo ministro-adjunto de Durão Barroso criticou também Aguiar-Branco por não ter ouvido o Parlamento sobre a reforma das Forças Armadas.
A Defesa é uma matéria de Estado e vai para além dos partidos. Uma reforma destas, sem uma consensualização no Parlamento, e apresentada desta forma publicitária, não é uma reforma estrutural, e não poderá ter a perenidade e a longevidade que é desejável com a estabilidade que as Forças Armadas nos merecem e que estão habituadas a ter do ponto de vista democrático”, afirmou Arnaut, que considerou ainda que o ministro rompeu com a tradição que se mantinha desde o 25 de Abril de ouvir o parlamento acerca desta questão.
No mesmo programa, Arnaut disse também que “esta reforma, [das Forças Armadas] foi feita quando se estava a discutir o Conceito Estratégico de Defesa Nacional, foi apresentada aos portugueses de supetão, sem sequer o PS, o Parlamento ou o presidente da Comissão Parlamentar de Defesa ter sido consultado”.
Arnaut, que já presidiu à comissão de defesa dos negócios estrangeiros, pensa ser “preocupante” que Aguiar-Branco mostre “falta de preparação democrática”.


COMO PODEM VERIFICAR esta “gente” não só rompe com a tradição democrática do pós 25 de Abril 1974, como impunemente VIOLAM TODOS OS PRINCÍPIOS e VALORES arrastando de uma forma inepta PORTUGAL para o ABISMO.
Desta forma apraz-me oferecer as devidas insígnias a este(s) senhor(s):
 

Deixando uma quadra, de um militar (J. Caniné) que um certo dia "lhe saiu das entranhas”:

Ergue-te Homem, pede a Lua,

Com Alma grande, com Fé;

Nem sempre ela será tua,

Mas, de rastos, nunca é!

Sem comentários:

Enviar um comentário