domingo, 13 de janeiro de 2013

Cortes nas pensões dos reformados

O provedor de Justiça, Alfredo José de Sousa, classificou-os como “brutais” os cortes nos rendimentos dos reformados inscritos no Orçamento para este ano e revelou que já recebeu mais de 1000 queixas relacionadas com este assunto. Justificou com o argumento de que «O direito dos reformados é um direito adquirido, depois de ser um direito em construção na medida em que vão fazendo descontos ao longo da sua carreira. E há até quem faça equivaler esse direito a um direito de propriedade».

E lembrou que os pensionistas e reformados, ao contrário dos trabalhadores no activo, não têm um poder importante nas suas mãos: o direito à greve.

Imagem do PÚBLICO

1 comentário:

  1. Os reformados e pensionistas fizeram os descontos, estipulados por lei, e esperavam hoje ter direito a uma vida digna, após uma vida de trabalho.
    Contudo estes DESgovenantes e estes crápulas, sem o mínimo de pudor, retiram todos os direitos; que se pode pensar de quem NÃO HONRA os valores mais elementares dos cidadãos ???

    Neste preciso caso direi:

    QUEM POE À MARGEM OS IDOSOS DE UM PAÍS, NÃO É DIGNO DO NOME “HOMEM”.


    Perderam-se os mais elementares valores e esta
    gentalha que tem DESgovernado o País, não tem outro nome, que não seja inferior a:

    BANDALHOS SEM ESCRUPULOS !

    ResponderEliminar