quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Governar é tomar medidas a favor da Nação

Governar é tomar decisões e medidas, para o que devem ser tidos em consideração todos os factores que levem às melhores soluções e, para isso, não pode esquecer-se as pessoas que vão sofrer as consequências ou delas beneficiar. As pessoas são a principal componente dos interesses nacionais.

A componente fundamental de um Estado é a Nação, isto é, o conjunto dos cidadãos, e nada deve ser feito em seu prejuízo, mas sim tudo deve ser feito para seu benefício. Não deve ser esquecido o velho lema «Tudo pela Nação, Nada contra a Nação».

Um governante da área das finanças não pode limitar-se a ser «operador de calculadora», a usar apenas os números gerais e estatísticos, dentro das paredes do gabinete, ignorando os portugueses, riscar planos teóricos em papel branco, como se o país não fosse uma geografia variada de pessoas e outros condicionamentos, como diz Santana Lopes ao exortar a troika a deixar de impor medidas de «régua e esquadro». Não podem ser desprezadas sugestões, porque de entre todas pode aparecer algo de muito positivo e útil como esta, de político experiente.


Imagem de arquivo

1 comentário:

  1. Realmente a componente fundamental de um Estado DEVIA SER a Nação, isto é, TODO o conjunto dos cidadãos e, NADA DEVIA SER FEITO em seu prejuízo, mas como NÃO TEMOS GOVERNANTES as medidas tomadas são SÓ para meia dúzia de pessoas e o resto da população NÃO PASSA DE NÚMEROS NA CALCULADORA DO “senhor” GASPAR (leia-se) súbito de uma troika destruidora do nosso País e da E. Europeia.

    ResponderEliminar