sábado, 8 de setembro de 2012

Movimento Sem Emprego

Vem ao próximo plenário do MSE
 
 


Os trabalhadores no activo e desempregados vêm as suas vidas ir na direcção de um precipício sem hipótese de socorro caso não invertam radicalmente o caminho que nos querem traçar. Sem qualquer sentido de oportunidade, o governo de Pedro Passos Coelho e Paulo Portas quer dar-nos o empurrão final - anunciaram novas medidas de austeridade.
Não toleraremos mais a brutalidade das políticas deste governo.
Não aceitamos o desemprego, a degradação das condições de trabalho, os salários a baixar, a destruição do Serviço Nacional de Saúde, a destruição do ensino público, a pobreza, a miséria e a fome.
Não aceitamos a falta de esperança no futuro, não aceitamos a humilhação, a falta de dignidade.
Não aceitamos uma inevitabilidade que não existe.
Não aceitamos que 99 por cento (99%)  da população seja explorada para que um por cento (01%) viva luxuosamente.

Não sustentaremos mais os banqueiros e os DESgovernos ao seu serviço.

BASTA
CONHECIDOS SÃO 6,5 % DA POPULAÇÃO PORTUGUESA
PODEMOS CONSIDERAR QUE NO MInÍMO CERCA DE 15 % DAS FAMILÍAS JÁ
NÃO TÊM NADA




Ajudai-nos a livrar destes “senhores” !

 
Veja também:
http://jose-pires-um-ser-livre.blogspot.pt/2012/09/dormindo-durante-venda.html
 

1 comentário:

  1. Os gregos reclamaram e perdoaram-lhes a dívida.
    Nós calamo-nos a todas estas pressões.

    Há que punir os erros políticos venham de onde vierem.

    Depois de se aumentarem a eles, vem agora pedir ainda mais sacrifícios aos que já foram roubados nos seus subsídios.

    ResponderEliminar