domingo, 30 de outubro de 2011

O SUBSÍDIO DE NATAL OU 13º MÊS...


Os trabalhadores ingleses recebem os ordenados semanalmente! Mas há sempre uma razão para as coisas e os trabalhadores ingleses, membros de uma sociedade MAIS crítica do que a nossa, não fazem nada por acaso!
Lembrando que o 13º MÊS em Portugal foi criado logo depois do 25 de Abril de1974 no governo de Vasco Gonçalves e que nenhum governo depois do dele mexeu nisso, "agora que o governo NÃO vai pagar aos funcionários públicos o 13º mês ou subsídio de natal”.
É MAIS UMA ROUBO sobre outra roubalheira.
O 13º mês é uma das mais escandalosas de todas as mentiras dos donos do poder, quer se intitulem "capitalistas" ou "socialistas", e é justamente aquela que os trabalhadores mais acreditam.

Eis aqui uma modesta demonstração aritmética
de como foi fácil enganar os trabalhadores.
Suponhamos que ganha 700,00 € por mês.
Multiplicando-se esse salário por 12 meses, recebe um total de 8.400 € por um ano dos doze meses.
700 € X 12 meses
=
 8.400 €   
Em Dezembro, “o generoso” governo manda então pagar-lhe o conhecido 13º Mês:
8.400 € (Salário anual) + 700 € (13º salário)
=
9.100 € (Salário anual + 13ºMês)
O trabalhador vai para casa todo feliz com o "governo amigo dos trabalhadores" que mandou o patrão pagar o 13º mês.
__________________________________________________________________________

Agora veja bem o que acontece quando o trabalhador se predispõe a fazer uma simples conta que aprendeu no Ensino Básico:
Se o trabalhador recebe 700 € mês e o mês tem quatro semanas, significa que ganha por semana 175 €
700 € (salário mensal) ÷ 4 (semanas que tem o mês)
 = 
 175  € ( de salário semanal)
O ano tem 52 semanas, então:
175 € (Salário semanal) X 52 (Número de semanas anuais)
 =
9.100 € ( de salário anual )
O resultado acima é o mesmo valor do
Salário anual + o 13º mês de salário!
Surpresa, surpresa?
Onde está, portanto, o 13º mês ?
A explicação é simples, embora os nossos conhecidos líderes nunca tenham querido saber propositadamente deste simples facto.
A resposta é que o governo, que faz as leis, lhe rouba uma parte do salário durante todo o ano, pela simples razão de que há meses com 30 dias, outros com 31 e também meses com quatro ou cinco semanas (ainda assim, apesar de cinco semanas o governo só manda o patrão pagar quatro semanas) o salário é o mesmo tenha o mês 30 ou 31 dias, quatro ou cinco semanas.
No final do ano o generoso governo “presenteia” o trabalhador com um 13º salário, cujo dinheiro saiu do próprio trabalhador.
Se o governo nos vai retirar o 13º mês salário ou subsídio de Natal, o roubo é duplo.
 
Conclusão:
Os trabalhadores recebem o que já trabalharam e não um 13º mês adicional.
O 13º MÊS NÃO É PRÉMIO, NEM GENTILEZA, NEM CONCESSÃO; É SIMPLES PAGAMENTO PELO TEMPO DE TRABALHADO DURANTE  O ANO !
Zé Pires

Sem comentários:

Enviar um comentário